Carreira na Área de Soldagem – Parte 1

0

Ricardo Ryuichi Takei Ryuichi.takei@gmail.com
Prof. Luiz Gimenes Jr. gimenes@infosolda.com.br 

  1. Introdução

Trabalho com objetivo de direcionar e abranger as áreas que o profissional da soldagem irá atuar. Tem seu conteúdo as carreiras relativas á soldagem dentro do mercado brasileiro, cargos de ocupação dentro das indústrias, a explicação das certificações dos inspetores de soldagem nacional, internacional e americano, e todos os órgãos certificadores que estão aptos a executar as provas para os ingressantes na área. Na carreira de soldagem serão abordados os conteúdos programáticos de cada formação, requisitos e a carga horária. No conteúdo de cargos de ocupação foram valorizadas as competências que cada cargo exige do profissional, embasado nos requisitos solicitados pelas empresas. Enquanto que na apresentação das certificações dos inspetores, o foco esta em facilitar o entendimento das requisições de cada uma, assim como mostrar as diferenças entre elas.. Introdução

  1. Carreiras na Área de Soldagem

Como todas as áreas empregatícias, a soldagem oferece diversos campos para quem se dedicar a área, muitas dessas áreas deixaram de ser nomeadas como carreiras e se tornaram diferenciais no momento da escolha do profissional, como muitos dos casos da carreira de soldadores. Focaremos nas carreiras de soldagem atuantes nas indústrias brasileiras, cargos existentes e comumente encontrados nos requisitos das descrições das vagas de empregos ou como título das vagas por si.

2.1  Soldador

Existe uma grande quantidade de cursos para soldadores, variando entre os tipos de técnicas empregadas para a execução do serviço. Os cursos tem duração de no mínimo 5 meses, somando de 100 a 168 horas de aulas. Tendo como requisito que o aluno ingressante tenha no mínimo 18 anos de idade (alguns cursos exigem apenas 16 anos) e que tenha o ensino fundamental completo.

Abordam em seu conteúdo programático:

  • Normas de segurança
  • Introdução à tecnologia da soldagem
  • Instrução dos usos de EPI’s, procedimento, precaução e resgate
  • Prática
  • Treinamento em diversas posições
  • Simbologia de soldagem
  • Eletrotécnica da soldagem

2.2  Maçariqueiro

O curso de maçariqueiro orientam os profissionais a executarem cortes em chapas metálicas, tubos e outros materiais ferrosos empregando os conhecimentos técnicos necessários. Essa profissão é conexa com a profissão de soldador, ou seja, eles costumam ser encontrados executando trabalhos em parceria.

Requere que o ingressante tenha no mínimo 18 anos e tenha conhecimentos equivalentes ao ensino fundamental completo. Com a duração de 208 horas, o curso aborda:

  • Qualidade, Segurança, Meio Ambiente e Saúde
  • Ferramentas e acessórios
  • Processos de oxicorte
  • Metrologia Aplicada ao processo oxicorte
  • Desenho técnico aplicado ao processo oxicorte

2.3 Técnico

O curso de técnico em soldagem é ministrado por diversos institutos no Brasil e no mundo a fora, entretanto, todos eles devem apresentar um conteúdo semelhante, para que não haja divergência nos requisitos mínimos do cargo.

O curso com carga horária de 1500 horas, solicitando que o ingressante tenha no mínimo 14 anos e deva estar cursando o segundo ano do ensino médio.

Abordam em sua programação de curso elementos ligados á:

  • Comunicação oral e escrita
  • Desenho e cálculos técnicos
  • Fundamentos de soldagem
  • Processos de soldagem
  • Planejamentos dos processos de soldagem

2.4    Tecnólogo

O tecnólogo em Soldagem é um profissional apto a desenvolver, de forma plena e inovadora, atividades da sua área e tem formação especifica para aplicação e desenvolvimento de pesquisa e inovação tecnológica, difusão de tecnologias,  gestão de processos de produção de bens e serviços, desenvolvimento da capacidade empreendedora, manutenção das suas competências em sua sintonia com o mundo do trabalho.

O curso de tecnólogo é o mais completo entre os cursos da área, com 3120 horas, tendo como requisito o ensino médio completo.

O curso tem em seu conteúdo programático:

  • Cálculo I e II
  • Geometria Analítica
  • Química aplicada á soldagem
  • Física aplicada á soldagem
  • Termodinâmica
  • Processos de produção na soldagem
  • Ciências dos materiais
  • Físico-Química Metalúrgica
  • Comunicação e expressão
  • Psicologia nas organizações I e II
  • Eletricidade aplicada na soldagem
  • Eletricidade e eletrônica aplicada na soldagem
  • Desenho técnico I, II e Desenho para soldagem
  • Cálculo numérico
  • Gestão industrial I e II
  • Tecnologia dos processos de soldagem e corte I, II, III e IV
  • Humanidades
  • Inglês I
  • Resistência dos materiais I e II
  • Estatística
  • Higiene e segurança no trabalho de soldagem
  • Tecnologia na soldagem de ligas ferrosas e não ferrosas
  • Desenho assistido por computador
  • Tecnologia de manufatura
  • Tecnologia de ensaio da qualidade I e II (Teoria e Prática)
  • Normas aplicadas na soldagem
  • Cálculo e projeto de elementos de máquinas
  • Cálculo e projeto de estruturas Soldadas I e II
  • Soldagem de manutenção I e II
  • Metodologia de pesquisa Científico Tecnológica
  • Gestão da qualidade
  • Tecnologia de superfícies
  • Tecnologia de união no estado sólido
  • Sistemas flexíveis de manufatura
  • Gestão ambiental na soldagem

2.5     Engenheiro

No âmbito da soldagem, a carreira de maior calão é o de Engenheiro de soldagem, que se faz possível para Engenheiros que queiram se aprofundar nos conhecimentos técnicos da soldagem, sendo que os engenheiros aceitos a fazer o curso são: Engenheiro Mecânico, Engenheiro Metalúrgico, Engenheiro de Materiais, Engenheiro Naval e o Engenheiro químico. Outros cursos habilitados são cursos que tem relação direta com á área, como por exemplo os curso de tecnologia de Soldagem. É necessário cursar a especialização em Engenharia de Soldagem para ingressar nessa carreira, bem como ser aprovado nas disciplinas e apresentar uma monografia com nota satisfatória para aprovação.

Esse patamar exige conhecimento global da área de soldagem, o que antes de ser iniciado a especialização, é feita uma entrevista com o suporto aluno ingressante, apresentando o currículo com formação e graduação prévia ao curso para posterior aprovação ao ingresso.

O curso de engenharia de soldagem tem a duração de 496 horas, requisito de aprovação na entrevista e já ser graduado em uma das engenharias já citadas. Tem em seu conteúdo programático:

  • Introdução á tecnologia de soldagem, do corte e processos afins.
  • Processos de soldagem e junção
  • Processos de soldagem especiais, processos de corte e revestimento.
  • Projeto de estruturas soldadas
  • Sistema de qualificação e documentação técnica em soldagem
  • Inspeção e acompanhamento da montagem de equipamentos e estruturas soldadas
  • Normas técnicas aplicadas á soldagem
  • Metodologia de pesquisa e elaboração de monografia
  • Produtividade na soldagem
  • Controle estatístico da qualidade
  • Física da soldagem e do corte e noções eletrotécnicas
  • Metalurgia da soldagem tensões residuais e controle de deformação
  • Soldabilidade e corrosão de materiais
  • Mecânica da fratura e integridade de estruturas soldadas
  • Analise de riscos e falhas de estruturas soldadas
  • Gestão da qualidade e de projetos
  • Produtividade na soldagem

3 Cargos de Ocupação

3.1 Soldador

Profissão com ampla área de atuação podendo se estender a cada aprimoramento feito com os cursos de capacitação oferecidos por diversas instituições. O profissional estará em constante movimento em ofício, em grande parte das indústrias o soldador atuará em ambientes com altos decibéis, altas temperaturas e exposto a um nível elevado de radiação. Isso faz com que essa profissão, independente das vertentes que possam ser tomadas, seja insalubre, ou seja, expondo o profissional a riscos á própria saúde, o que se faz justificável a imprescindibilidade do uso de EPI’s (equipamento de proteção coletiva).

O soldador será capaz de unir chapas e tubulações na sua grande maioria ferrosas, dentro do mercado nacional, será capaz de executar cortes e realizar operações alheias a função, como cortes, confecção de chanfros e operação da fonte e máquinas pertinentes a solda.

Os soldadores são necessários dentro de indústrias petrolíferas, automobilísticas, construção, serralherias, navais, etc. Como se trata de uma área ampla de atuação, o soldador poderá optar em tipos de processo para a migração de cargos, entre os processos estão o MIG/MAG, Eletrodo revestido, TIG, Oxigás, Brasagem e arco submerso.

3.1.1 Soldador MIG/MAG

MIG/MAG, sigla abreviada de dois processos diferentes no qual:

MIG  – Metal Inert Gas ( Metal gás inerte)

MAG – Metal Active Gas ( Metal gás ativo)

Normalmente os cursos para soldadores englobam essa categoria, é uma das maiores atuação no mercado nacional devido a sua alta produtividade, requer muita atenção e conhecimento do soldador para atuar com os equipamentos de soldagem. Faz-se necessário o uso de gás para as execuções das soldas, portanto com a presença desses gases, o soldador conta além dos EPI’s, também com EPC’s (Equipamento de proteção coletiva) como o biombo e o exaustor.

Geralmente o processo MIG/MAG são requisitos para as vagas de soldador, justificando a presença desses processos em todas as instituições de ensino metalomecânica. Empregado em empresas com altas taxas de deposição diária, utilizado a tecnologia dos arames tubulares nessa categoria.

Requisitos das vagas: É necessário ter conhecimentos de união e corte de peças metálicas, comumente solicitam experiência com mais de três outros tipos de processos de soldagem, ter no mínimo o ensino médio completo.

3.1.2 Soldador TIG

TIG – Tungsten Inert Gas ( Tungstênio gás inerte)

O processo TIG possibilita o profissional atuar com soldas de chapas e tubos de pequena espessura, realizar soldas em alumínio, ligas de níquel, cobre, magnésio, aço e outros. Tem o processo sempre com baixa produtividade, portanto é comum ser utilizado também em passes de raízes, fazendo parte de muitos processos híbridos.

O soldador que se qualifica para a soldagem com o processo TIG normalmente tem muita precisão e qualidade de solda, isso porque normalmente são peças com paredes muito finas, o que faz com que o profissional tenha muita destreza e conhecimento no momento do trabalho. Também faz-se o uso de arames tubulares nessa categoria.

Requisitos da vaga: è necessário ter experiência anterior com o processo TIG, conhecer e seguir as normas do processo e ter no mínimo o ensino médio completo.

3.1.3 Soldador Eletrodo Revestido

SMAW – Shielded Metal Arc Welding

Basicamente o processo mais comum que existe para a soldagem após o oxigás, processo comum desde as serralherias ás indústrias petrolífera, requisito mínimo para um soldador. Por ser um processo básico nas indústrias não existem mais vagas destinadas apenas para essa categoria, normalmente esta vinculada as funções do cargo. Requer experiência devido à dificuldade da execução do serviço. Exige conhecimento de técnicas de soldagem com eletrodo, assim como o conhecimento dos eletrodos e suas normas. Necessário  conhecimentos básicos da elétrica e conceitos da mecânica.

Requisitos da vaga : Ter conhecimento das normas vigentes para os eletrodos, experiência com eletrodos de soldagem, ter no mínimo a quarta série do ensino fundamental.

3.1.4 Soldador Oxigás

Conhecido mais pelas suas derivações como “Soldador Oxiacetilenico” ou “Soldador oxicombustível”, é precursor dos processos industriais, adotando técnicas de superaquecimento de uma região metálica para realizar a sua união. Deve ser capaz de controlar as chamas que são obtidas a partir das misturas dos gases. Ter conhecimento do problema e da natureza da escória.

Requisitos da vaga: Ter conhecimento do controle das chamas com os gases que irá trabalhar, ter no mínimo a quarta série do ensino fundamental.

3.1.5 Soldador Brasador

O soldador brasador tem uma grande semelhança com o soldador oxigás, isso porque ambos não utilizam o arco elétrico como fonte de energia para fundir o metal, mas sim a mistura de gases. A diferença entre eles esta no tipo do processo, o soldador brasador estará em frente a uma diferente técnica de soldagem, a brasagem requer muito cuidado e conhecimento das características do metal a ser brasado, devido a técnica requerer que haja um metal de menor ponto de fusão para fazer o trabalho da união, usando os conceitos da molhabilidade . É imprescindível que o soldador tenha trabalhado ou aprendido anteriormente na prática a técnica.

Requisitos das vagas: Ter conhecimento do controle das chamas com os gases que irá trabalhar, ter no mínimo a quarta série do ensino fundamental

3.1.6 Soldador ou Operador de Arco Submerso

Conhecido como o processo de maior rendimento e velocidade no âmbito da soldagem, assim como todos os outros também tem peculiaridades de processo, o soldador que trabalhar com esse tipo de processo deverá conhecer bem o funcionamento de uma máquina de arco submerso. Nesta máquina existem fluxos metálicos e uma corrente bem elevada, o que recorre ao soldador a ciência desses funcionamentos.

Requisitos das vagas: Ter conhecimento do controle do equipamento, conhecimentos de elétrica e conceitos de mecânica.

Acesse: www.infosolda.com.br

CONTINUA…

Share.

About Author

Leave A Reply