title="" />
Revista do Aço

Tuper lança no mercado andaimes e escoras metálicas

Tuper lança no mercado andaimes e escoras metálicas

Mais uma vez a Tuper, quinta maior processadora de aço do País, reuniu jornalistas em sua sede, na cidade de São Bento do Sul (SC), para anunciar um novo produto que a empresa passa a oferecer ao mercado. Dentro da estratégia de diversificar seus negócios e agregar valor aos produtos, dirigentes da empresa anunciaram que a Tuper agora também passa a atuar no mercado de andaimes e escoras metálicas. A empresa projetou e desenvolveu uma linha completa de andaimes composta pelos tipos: andaime modular, andaime fachadeiro e andaime multiuso, além de escoras metálicas. Com investimentos de R$ 8 milhões em pesquisa e desenvolvimento, preparação do processo fabril, construção de máquinas e ferramentas, realização de testes de desempenho para validação final dos produtos e ações de marketing, a Tuper dá início à produção de sua nova linha, que será apresentada ao mercado na próxima edição da Feicon/Batimat, que acontece em março.

Neste primeiro momento, a produção da nova linha atenderá ao segmento de locação, a construção civil, às obras de arte rodoviárias (pontes, viadutos etc.), estaleiros, manutenção de aviões, plataformas de petróleo, instalação e manutenção de caldeiras e equipamentos industriais. Além disso, a companhia se prepara para atender a outras demandas do mercado como, por exemplo, eventos esportivos e culturais com arquibancadas para jogos, palcos para shows e montagem de galpões provisórios.

Durante a coletiva em que respondeu perguntas dos jornalistas, o presidente da Tuper Frank Bollmann, falou da expectativa da nova empreitada da empresa: “Nossa previsão inicial é processarmos cerca de 4.800 toneladas no primeiro ano em componentes e conjuntos de andaimes, com a meta de alcançarmos a marca de 12.000 toneladas, a partir do segundo ano”, afirmou. Para esse primeiro momento foi feita uma adequação do layout da unidade de negócios Tuper Tubos Especiais e Componentes, mas já está planejada uma ampliação do parque fabril.

Com este lançamento ficou claro que a Tuper deu mais um passo na estratégia de ampliar sua participação no setor da construção civil.’’É um segmento muito promissor nos dias de hoje. Os negócios são pulverizados e os riscos se dissipam’’, afirmou Frank Bollmann aos jornalistas.

Nestes 41 anos de atividade, a Tuper transformou-se na quinta maior processadora de aço do Brasil, faturando quase R$ 1,3 bilhão no ano de 2012. Com a nova linha de produção a empresa espera elevar em até 5% o desempenho geral da companhia, e logicamente para 7% e 9% o faturamento nos negócios ligados à construção. Do momento em que foi tomada a decisão de investir na produção de andaimes e escoras metálicas, em abril de 2012, até o início da produção foram apenas oito meses. “A agilidade no desenvolvimento da nova linha foi possível graças a algumas características marcantes em nossa empresa: a verticalização dos negócios e o constante investimento em tecnologia e nas pessoas”, diz Bollmann. “Com o know-how de nossa equipe de engenheiros e técnicos, projetamos e desenvolvemos todo o ferramental e máquinas para a produção da linha, possibilitando a entrada do produto no mercado num curto espaço de tempo. Contamos ainda com o inestimável suporte de uma consultoria alemã, com mais de 40 anos de atuação no ramo”, completou o presidente da Tuper.

Aplicações

Dentro da construção civil, os novos produtos oferecem uma variada gama de aplicações. No caso dos andaimes modulares, por exemplo, eles podem ser usados em ambientes internos e externos. Sua adaptação é perfeita para edifícios de formatos irregulares e também desempenha bem a função de escoramento de lajes, conceito presente na Europa, mas ainda pouco difundido no Brasil.

Também será colocado no mercado o tradicional andaime fachadeiro, empregado na construção, reforma, conservação e modernização de fachadas de edifícios comerciais e residenciais. O terceiro tipo de Andaime desenvolvido e lançado pela Tuper, o Multiuso, que pode ser montado até três metros de altura, destina-se a execução de obras civis em geral, como serviços de construção; acabamento que envolva pintura e reboco; colocação de calhas; instalações elétricas e hidráulicas; realização de limpeza e conservação; além de ser bastante útil para a montagem de passarelas provisórias em diversas situações, inclusive industriais.

Em complemento à linha dos novos produtos, ganha destaque ainda as escoras metálicas, utilizadas na construção de lajes, vigas e aplicações especiais. “Todos esses produtos foram projetados e concebidos para permitir rapidez e facilidade na montagem e desmontagem, pois são dotados de vários dispositivos de junção e encaixes”, explica Tulio Cesar Kock, diretor da Tubos Especiais e Componentes, unidade encarregada da produção da nova linha.

Segurança

Todos os itens e conjuntos que compõem os andaimes lançados pela Tuper foram concebidos e são produzidos levando-se em conta os mais rigorosos atributos de segurança para os trabalhadores e também para as pessoas que transitam nas imediações onde os andaimes estão instalados. As estatísticas divulgadas expressam grande quantidade de sinistros e acidentes nas obras espalhadas pelo País. “Nesse sentido, todos os modelos colocados no mercado pela Tuper são dotados de piso antiderrapante, guarda-corpo de 1 metro e 1,20 metro, trava contra vento e rodapé para evitar queda de ferramentas ou materiais, e com data de fabricação estampada nos componentes, como determina a NR-18, Norma Regulamentadora do Ministério do Trabalho”, completa Kock.

O projeto dos andaimes da Tuper também se baseou em diversas normas europeias. Os tubos, fabricados pela própria Tuper, usados na montagem dos andaimes, seguem as determinações da NBR 8261, da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT ) tais como: tolerância dimensional para facilitar sua produção e montagem; composição química; limite de escoamento para garantir resistência mecânica da estrutura; soldabilidade e; preparação para o processo de zincagem que os andaimes exigem.

A intenção da Tuper é cobrir comercialmente mercados de todo o País. Mas a empresa ambiciona expandir seu atendimento para os mercados da América Latina. A Tuper começou a atuar no segmento de construção civil em 1981, com tubos estruturais e de condução. Em 2004, a empresa ampliou sua atuação e passou a oferecer perfis estruturais metálicos. Em 2011, foi o lançamento de um sistema construtivo de estruturas metálicas para residências; em 2012 o lançamento do sistema Tuper estruturas planas e agora, em 2013, a linha andaime e de escoras metálicas.

Com os novos produtos, a Tuper projeta que as vendas no segmento de andaimes deverão gerar um crescimento extra de 7% a 9% no faturamento alcançado no segmento Construção Civil. Já em relação ao desempenho geral, a diretoria da Tuper acredita que, no primeiro momento, ele deve representar um acréscimo de 3% a 5%. Ao alcançar 12.000 toneladas/ano, o faturamento deverá chegar a R$ 84 milhões/ano. Os dirigentes da empresa preveem um crescimento médio anual de 25% nessa linha de produtos, nos próximos 10 anos.

O otimismo da empresa com esse mercado também é respaldado pelo bom andamento do Setor da Construção nos últimos anos no País e, também, em função da perspectiva de um crescimento entre 3,5% a 4% para este ano de 2013, segundo estimativas feitas pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (Sinduscon-SP) em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Chão fabril Tuper

A estrutura da Tuper é formada por oito unidades de negócios, distribuídas em mais de 116,5 mil metros quadrados de área industrial construída. Com sede em São Bento do Sul e unidade industrial também em Xanxerê/SC, a empresa possui presença física em 26 pontos de distribuição, localizados em cidades estratégicas do País.

Os registros oficiais mais recentes de entidades empresariais e da imprensa especializada demonstram a crescente importância da Tuper para a economia regional, estadual e nacional. A empresa emprega atualmente em torno de 2.500 profissionais, a Tuper é a maior empresa de São Bento do Sul, a 14ª maior de Santa Catarina, sendo a 2ª do setor metalúrgico no Estado e a 3ª dentro deste segmento na região Sul. Segundo o recente ranking Grandes & Líderes, editado pela revista econômica “Amanhã”, ela se situa em 74º lugar entre as 500 maiores empresas da região Sul do País. Seu crescimento anual médio dos últimos 10 anos tem se mantido na casa de 22%.

Compartilhe

Sobre o Autor

Deixe um comentário