WireSense: o eletrodo de arame como sensor

0

A nova tecnologia da Fronius faz com que a soldagem com robô seja mais eficiente, proporcionando economia de tempo e dinheiro

Desvios de componente, como fendas de ar ou tolerâncias de tensão variáveis podem causar problemas de soldagem. No pior caso, a posição de soldagem muda e podem ocorrer erros de ligação no cordão de soldagem. Por isso, muitas empresas de produção usam equipamentos de medição ópticos para a soldagem com robô. Eles não são apenas caros, mas também limitam a acessibilidade do componente devido a obstáculos, devem ser limpos regularmente e precisam de uma calibração adicional entre o Tool Center Point (TCP) e o sensor. Com o WireSense, a Fronius oferece uma alternativa fácil, robusta e precisa.

O sistema de assistência Fronius WireSense faz com que a soldagem com robô seja mais eficiente: o eletrodo de arame é verificado no sensor quanto à posição do componente antes de cada soldagem. Com isso, é possível reconhecer de forma confiável a altura real das arestas da chapa e sua posição o que pode corrigir imprecisões de fabricação e atingir resultados de soldagem ideais. Retrabalhos ou rejeições de componentes diminuem significativamente e equipamentos de medição ópticos se tornam desnecessários. No final, é possível economizar tanto tempo quanto dinheiro.

Como o WireSense funciona

A tecnologia WireSense não precisa de componentes de hardware de sensor adicionais, em vez disso ela utiliza o eletrodo de arame como sensor. Com um movimento de arame reverso a tocha de solda do componente é escaneada e o sistema de soldagem envia as informações de nivelamento ou as posições da aresta para o robô. Se, por exemplo, houver um cordão de solda sobreposta, a posição da aresta a ser soldada poderá ser definida com precisão ou realizar qualquer desvio. O robô adapta o curso do cordão de soldagem com base em um programa específico da aplicação.

Com a análise das informações de altura, o robô determina não apenas o curso da aresta, mas também a altura da aresta real. Portanto, também é possível um reconhecimento de fenda entre as placas. As arestas podem ser detectadas a uma altura de até 0,5 mm. O WireSense pode ser usado em aço, aço inoxidável, alumínio e outras ligas. Mesmo em materiais, como alumínio, o WireSense apresenta uma qualidade adicional: devido à superfície espelhada, os sistemas de medição ópticos frequentemente atingem seus limites.

Além disso, os sensores ópticos são instalados como hardware adicional no robô e representam um obstáculo no braço do robô. Devido à acessibilidade do componente isso se torna um problema para uso de câmeras ou lasers. O sensor do arame não tem restrições nesse quesito.

Um importante passo para a soldagem robótica adaptável

O WireSense oferece informações de altura que possibilitam uma medição dos obstáculos e folgas. Durante um comissionamento, o parâmetro de soldagem pode ser definido e salvo para diferentes tamanhos de fenda de ar. O sistema de assistência do WireSense também possibilita que o robô detecte as condições reais do componente e solicite o parâmetro de soldagem adequado. Ao antecipar fendas de ar e outros desvios que podem levar a erros de ligação, a soldagem geralmente é realizada em velocidade reduzida sem o uso de sensores para garantir alta qualidade do cordão. Agora, graças à detecção prévia exata, o robô pode ser adicionado automaticamente no ritmo ideal, o que contribui para a otimização adicional do tempo de ciclo.

Dessa forma, a nova tecnologia WireSense garante que a soldagem seja realizada sempre nas posições exatas do cordão, com parâmetros correspondentes otimizados. Portanto, as inspeções visuais subsequentes podem ser salvas e o retrabalho e as rejeições de componentes podem ser totalmente reduzidos.

Pré-requisitos

Com o WireSense, o eletrodo de arame escaneia o componente e reconhece a altura e a posição das arestas de placas e tubulações.

O WireSense pode ser utilizado com qualquer sistema de soldagem TPS/i da Fronius que pode ser configurado para o uso do processo de soldagem CMT. O movimento preciso do arame da unidade do alimentador de arame Robacta Drive CMT fica diretamente no corpo da tocha de solda e tem uma importância central. É possível atualizar os sistemas de soldagem existentes a qualquer momento, devido à sua flexibilidade.

Esta e outras novidades da Fronius do Brasil serão apresentadas durante a Feimec, Feira Internacional de Máquinas e Equipamentos, que acontece em São Paulo, de 5 a 9 de maio, no São Paulo Expo (Rod. dos Imigrantes, km 1,5).

Acesse: www.fronius.com.br


Sabia como economizar nos processos intralogísticos utilizando novas soluções que reduzem em até 40% dos custos

São Bernardo, dezembro de 2019 – As despesas com os processos intralogísticos são altas quando são realizados de forma errada. Em torno de 25% dos gastos são provenientes das ações internas de movimentação e armazenagem e 50% dos problemas operacionais são determinados por carregadores de baterias mais antigos que demandam mais tempo de carregamento e consomem energia demasiada. “Nossa tecnologia reduz em torno 40% dos custos de todo o processo, aumenta a produtividade e rentabilidade das empresas”, diz Mariana Kroker, gerente comercial da Unidade de Negócios de Carregadores de Baterias da Fronius.

Para atender a demanda do mercado e ajudar a preservar o meio ambiente, a Fronius dispõe da família de carregadores Selectiva com o objetivo de reduzir custos e modernizar o processo de carregamento de baterias. É ideal para transporte terrestres, paleteiras, empilhadeiras elétricas, plataformas de elevação e de trabalho e máquinas de limpeza. Por possuir softwares inteligentes, há um processo de otimização para gerar uma eficiência de carga de 96%, ou seja, 100% de tudo que “puxar” da rede elétrica, irá aproveitar 96%, diferente dos sistemas convencionais, onde o aproveitamento é de apenas 67% apenas – uma perda de 33% de energia. Ou seja, a redução pode chegar a 30% na sua conta de energia, trazendo sustentabilidade e diminuição de CO2 em sua operação.

O carregador Selectiva 8 kW – trifásico 220V (foto ao lado)– indicado especialmente para os processos intralogísticos das companhias. Além desse produto a Fronius também oferece o carregador Selectiva 2kW (foto ao lado), uma solução inteligente e econômica. Ambos os carregadores dispõem do sistema de carregamento Ri (resistência interna efetiva da bateria).

Ao contrário de processos convencionais, o carregamento Ri não fixa a curva característica a uma corrente predeterminada, ou seja, a sobrecarga que é responsável por grande perda de energia e pelo aquecimento nocivo da bateria, mantém-se reduzida no nível mínimo.

Benefícios dos carregadore

. são pequenos e portáteis, reduz custos e espaços nos ambientes intralogísticos, que são preciosos. Podem ser fixados em parede ou em módulos facilmente deslocados.

. Carrega vários tipos de baterias num mesmo carregador, independente se as tensões e amperagens forem diferentes.

. O processo de carregamento de uma bateria gira em torno de oito a nove horas. Mas com o carregador Fronius, o mesmo procedimento acontece em até cinco horas.

. Com módulos de fixação de carregadores, é possível fazer pit stop de carga rápidas, ou seja, aproveita a hora do almoço para colocar 30% a 40% de carga em uma hora ou uma hora e meia.

. Todo o sistema – visualizado por um software – tem como objetivo: oferecer exatamente a corrente necessária para cada carga; proporcionar mais eficiência (desde a rede de energia até a empilhadeira elétrica); equalizar completamente as baterias durante a carga; reduzir os custos de energia e emissões de CO2, além prolongar a vida útil da bateria.

Share.

About Author

Leave A Reply